Soneto do Pseudo-artista

06/10/1995
Por Imprimir

Conheço um homem que se diz artista
Pois crê a tudo ver sagazmente
E desligado dos fatos da mente
Acha que segue, da Arte, uma pista.

Entretanto, coitado!, não a vê
Posto que a arte não está no tal mundo
Neste mundinho pintado no fundo
Daqueles a quem só resta a TV.

Inépcia valer-se ele do que encontra
— se O Encontro não aceita esse aparte —
Para criar o que se lhe vai contra.

Se eu fosse você, ó Grande Gênio
Aprenderia da direção a arte
E correria num Grande Prêmio!

(BSB, 1995)

Use o Disqus, mais abaixo, para comentar...

Tags:

Arquivado sob: Poemas

Comentários desabilitados.

Translate this page

Conteúdo

Social


    Curta minha página


    Siga-me no Facebook




    Cadastre seu endereço de email e receba automaticamente os posts publicados:


PayPal

Faça uma doação!

O Autor

Yuri Vieira é escritor e cineasta. Saiba mais.

Visitas